11 de dez de 2009

A mais nova viciada em adrenalina: "Olunike Adeliyi"

Entrevista concedida a CTV com a mais nova integrante de Flashpoint, a atriz Olunike Adeliyi.



Depois de perder um de seus membros em uma mina, a nova recruta chamada Leah, se juntou a SRU.

No entanto, apesar das ondas causadas por Leah enquanto ficava por dentro do assunto na unidade mais intensa da polícia de Toronto, Olunike Adeliyi diz que teve uma experiência oposta com o elenco e a equipe, quando ela entrou para a série.

Para a jovem atriz canadense, ela diz que foi bem acolhida, antes mesmo de começar a fazer o papel - especialmente durante uma audição com uma das estrelas da série, Hugh Dillon ("Ed Lane").

“Quando fui fazer o teste de filmagem, Hugh era tão atencioso e maravilhoso comigo, e ele me ajudou a construir a minha confiança”.

"Amy Jo Johnson, David Paetkau...todos eles me deram algumas dicas de como relaxar e outras boas informações. Fizeram com que eu me sinta em casa e estou muito grata, pois eles são um laço muito forte. "

Seguida de uma mudança de volta ao Canadá, depois de morar no Brooklyn por alguns anos, e do desembarque em uma audição com "Flashpoint", Adeliyi sabia que Leah era o papel perfeito para ela.

“Quando eu li sobre Leah e os traços da personagem... era eu. Olunike e Leah são quase a mesma pessoa", diz Adeliyi.

“Então, eu completamente comecei a ser eu mesma, porque eu cresci como um ‘garoto’, e eu sou bastante simples. Eu não censuro as coisas que eu digo, e falo com o coração. Sou bastante confiante em mim mesma. Somos paralelas nisso. Eu amo fazer atletismo e esportes".

Adeliyi, que recentemente se formou na Academia Americana de Artes Dramáticas, foi capaz de mostar o seu lado atlético em um dos primeiros episódios que participou, "Never Let You Down", que envolveu rapel em um penhasco.

“Eu fiz alguns treinos de escalada para que eu soubesse todos os termos técnicos para amarrar as cordas e descer nas pedras com segurança. Isso foi emocionante... veio natural de mim. Eu nunca tinha feito escalada em rocha antes, mas parecia simples e fácil por causa do meu ‘background’ atlético", diz Adeliyi.

“Foi bom ver que o elenco e a equipe estavam felizes por eu ter aquele atletismo. Era como se eu tivesse nascido para fazer essa parte.”

Além de atuar, Adeliyi é uma dançarina que fez turnê para grandes artistas internacionais, incluindo Shaggy e George Clinton.

A soma de Adeliyi em tempo integral ao elenco é também uma presença bem-vinda para Amy Jo Johnson, que interpreta o outro membro feminino da equipe, “Jules." De acordo com Adeliyi, a dupla tem uma boa relação de amizade e trocam dicas no set.

“Amy Jo é um amor. Fomos capazes de conversar muito no set, tendo um vínculo com ela e com sua filha, e ela me deu conselhos muito bons. Ela está neste jogo de atuação a mais tempo do que eu! Gostei muito dela", diz Adeliyi.

“Amy Jo também ouviria o que eu tenho a dizer sobre a maternidade, ela é mais velha que eu, mas eu sou mãe há 13 anos, e ela acaba de se tornar mãe. Conselhos que eu poderia dar a ela, e dar-lhe uma visão do que esperar."

Com sua inclusão no mundo da televisão, Adeliyi fez uma mudança fundamental para sua própria casa: ela comprou uma TV.

“Eu comprei uma recentemente, assim minha família poderia ver Flashpoint". Mas, por 6 ou 7 anos, eu criei a minha filha sem TV ou Internet. Ela entraria na internet na escola ou na biblioteca da escola ou na biblioteca, porque em casa era sempre só educação e dever de casa. "

Adeliyi credita uma reunião de inspiração com Denzel Washington como uma das razões de levar sua arte a sério.

“Eu estava trabalhando em 'John Q', e eu tive a honra de conhecer Denzel através de um amigo meu, e ele me ensinou, se sentou por horas um tempo, me dizendo o quanto era importante para mim ir a escola de teatro", Adeliyi recorda.

Fonte: CTV.ca
Por Tatá e Flah Girl

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com spams, propagandas, correntes, assuntos fora do contexto da matéria ou do Fansite e conteúdos ofensivos, serão excluídos, assim também como comentários anônimos.