1 de out de 2010

Review e comentários de "Acceptable Risk"

Não termos um review propriamente dito, somente os comentários para esse incrível episódio que foi Acceptable Risk. Acredito que desde a morte do Lou não tivemos em Flashpoint um episódio tão forte como esse. Escrito por Pam Davis (ex- roteirista de House) esse episódio fugiu um pouco do que estamos acostumados a ver em Flashpoint. Um formato de flashbacks onde cada membro da equipe é interrogado e conta sua versão dos fatos.

O que me surpreendeu bastante no episódio foi quando o time entrou no museu e começaram a encontrar os corpos e muito sangue. Aquilo , posso dizer, me chocou bastante talvez por nunca ter visto isso acontecer em Flashpoint, talvez um susto... não sei.

Foi ótimo ver Jules e Sam como Bravo Team, desde que a Leah entrou na equipe raramente Jules tem feito essa função junto com o Sam, e gostei bastante dos dois trabalhando em equipe novamente. E por falar em Sam, descobrimos um pouco do passado dele quando ele mencionou sobre a mulher descalça no museu ter lembrado sua irmã. Achei ótimo esse passado do Sam ter vindo à tona porque particularmente eu gostaria de saber mais sobre o passado do membros da equipe. Aproveitando pra falar da Jules também que enfrentou muito bem a agente da SIU e defendeu o Greg como uma filha. Essa cena da Jules foi muito comentada inclusive pelo pessoal da produção que nos adiantou que Jules teria um grande momento nesse episódio. Muitas pessoas até comentaram que essa cena da Amy Jo com a Lauren foi uma das melhores do episódio, eu tembém concordo.

Uma das coisas que me tocaram bastante também foi quando Spike disse “Não somos um bando de caras, somos uma unidade” Acho que isso resume exatamente o que é o Team One da SRU.
A história vai crescendo conforme os interrogatórios vão acontecendo e a agente da SIU busca respostas que somente a ela interessa, jogando um jogo psicológico com os policiais. E até certo ponto não sabíamos porque, até que Ed começa desconfiar das atitudes dela e o time se reúne como uma verdadeira equipe e descobre o verdadeiro motivo da obsessão dela em relação ao Greg. E o própio Greg acaba apontando tudo isso no seu momento no interrogatório. No final tudo termina bem e Greg coloca pra fora seu sentimento em relação a equipe e todos reunidos e o choro do Wordy me tocou bastante. Acho que o abraço da Jules em seu querido “Sarge” não poderia ter sido melhor para terminar a temporada.

Palavras me faltam pra descrever esse episódio. Realmente me emocionei muito. O elenco todo está de parabéns , a produção está de parabéns. A direção do David Frazee foi simplesmente incrível, sou meio suspeita a dizer pois ele é o diretor de Flashpoint que eu mais gosto, sempre os episódios dirigidos pelo David são sempre muito tocantes. Podemos esperar muito mais nos 6 episódios que restam. Se a midseason finale foi assim, imaginem a finale? E ela será também dirigida por David Frazee, então nem precisa dizer muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com spams, propagandas, correntes, assuntos fora do contexto da matéria ou do Fansite e conteúdos ofensivos, serão excluídos, assim também como comentários anônimos.