27 de abr de 2010

Entrevista com Enrico Colantoni

Enrico Colantoni recentemente cedeu uma entrevista ao site Monsters & Critics. Ele fala sobre Flashpoint, policiais e muito mais! Abaixo, a entrevista completa traduzida:

ENTREVISTA COM ENRICO COLANTONI DE FLASHPOINT

A série da CTV e CBS "Flashpoint" é um forte drama policial, que nos leva aos bastidores da unidade de emergência de Toronto.

Os homens e mulheres da equipe são uma elite, time altamente treinado que lida com as tarefas mais perigosas; pois eles enfrentam riscos mortais e suas histórias para fazer drama fascinante.

A premiada série está nomeada para quatro prémios "Ninfa de Ouro", como parte do Festival de Monte Carlo no próximo mês, incluindo "Melhor Ator" para Enrico Colantoni.

Colantoni, que estrelou "Just Shoot Me" e "Veronica Mars", voltou para Toronto, onde Flashpoint é filmado. Ele interpreta o sargento Gregory Parker, que tem um significado especial para ele.

Monsters and Critics - O seu irmão estava no trabalho na tarefa Força Tarefa de Emergência da Polícia de Toronto. Portanto, há uma conexão emocional para você além das histórias.

Enrico Colantoni - Tantos níveis e levam a Toronto. Meu irmão foi um policial por 30 anos e eu estava sempre em contacto com amigos de seu time da Força Tarefa de Emergência(ETF). É ótimo se reconectar com a cidade,com passado e com minha família. Eu sempre quis ser um policial porque eu adorava meu irmão, e os uniformes eram legais.

M&C - Oh, sim, eles são o tipo ameaçador e ainda "sexy".

EC - Estamos felizes com os uniformes! Em um episódio do ano passado, Parker foi atingido na cabeça e sequestrado, foi desconfortável, porque eu não cheguei a usar o uniforme. Eu estaria arrastando meus pés e em seguida, colocaria e lá estaria minha capa! Lembro-me de meu irmão chegando em casa depois do trabalho e foi difícil para ele largar a atitude. Mas estou grato que Parker lidera com o seu coração e não com o peito.

M & C - As histórias são realmente arrancadas das manchetes de Toronto e tem um forte elemento de notícias. O quanto perto ele fica?

EC- Sei por certeza que que nós tivemos que afastar dos segredos da polícia e coisas desse tipo, não chegar muito perto, mas ainda nos esforçamos para trazer autenticidade suficientes para aquele mundo, mas não podemos sempre. É ainda de entretenimento e alguns procedimentos foram alterados, e agora estamos fazendo o trabalho. Nós não somos heróis de ação. A parte bonita é a de que um policial que se senta e assiste o show não pode concordar com as táticas ou apreciar o contexto emocional, mas quando o dia está feito, cada policial é lembrado por que ele faz o que ele faz, nós os lembramos, e o quanto difícil pode ser o trabalho.

Eles vêm até mim e dizem obrigado, alguns de forma emocional. Mostramos o que esse policial que puxou o gatilho está passando. Nós não difamamos ninguém. Todo mundo está sofrendo e as consequências de ter um dia ruim ou de perder alguma coisa é tudo sobre o custo humano.

Eu posso revelar é que o show não é sobre a ETF em Toronto. O que torna o ETF é tão maravilhoso que lidar com cada chamada, cada mandado é servido em Toronto pelo ETF.

Um policial regular não cumpre mandados de prisão, pois eles são a unidade mais movimentada da SWAT na America do Norte. Eles trabalham juntos, treinam juntos, constantemente, constroem conjuntos de habilidadess e suas mentes são nítidas e a precisão é nítida porque se exercitam novamente e novamente e novamente no campo. A porcentagem dessas chamadas alto risco é baixo, mas eles diriam que dez por cento tem perigo real.

A outra coisa legal sobre esses caras é que eles adoram fazer isso. Às vezes, eles estão prestes a entrar em uma casa e eles se olham e dizem "nós começamos a fazer isso!" Eles ainda estão brincando de polícia e ladrão, e cara, eles estão arriscando suas vidas, eles têm que amar isso!

M & C - Há uma enorme tensão e drama nas histórias, é muito forte. Isso tem um efeito em você ao longo do tempo?

EC - A segunda temporada tivemos que atirar em uma atriz. Me lembro de ir para a cama e dizer para mim mesmo 'poderíamos ter salvado ela!" Lembro-me de fazer a matemática!
M & C - Você é um ator canadense que teve muito trabalho nos EUA. O que é melhor, estar em um show americano de sucesso ou em um show canadense de sucesso?

EC - O sucesso é o mesmo, embora se sente melhor, que estando de volta em casa é o seu próprio sucesso e finalmente, ser reconhecido pelos canadenses, meus compatriotas, e que tem o seu próprio atrativo especial.

Estaria em "Veronica Mars" voltaria a Toronto e ninguém saberia quem eu era. Agora, eu não posso andar pelo centro sem pessoas me parando constantemente. O sucesso de estar em casa em um show que está sendo abraçado pelos canadenses é uma espécie de próximo nível para mim.

Eu sinto que o amor e a apreciação em ganhar um Gemini (prêmio para a televisão) é "uau"! Esse é o tipo de sucesso que essa validação significa, mais do que o dinheiro e o número de pessoas assistindo "Just Shoot Me".
_________________________________________________________________________________

Abaixo dessa entrevista, tinha uma nota do editor que dizia: "A produção de Flashpoint encerrará em 28 de maio. A CTV ainda não anunciou a data de estreia da temporada série canadense. A estréia na rede americana de televisão CBS ainda não está confirmada ainda a partir de publicação deste artigo."

Se a produção da temporada termina em maio, vamos torcer para pra que entre na grade da CTV em junho, onde normalmente as série estreiam na "summer season".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com spams, propagandas, correntes, assuntos fora do contexto da matéria ou do Fansite e conteúdos ofensivos, serão excluídos, assim também como comentários anônimos.